Contaminação por chumbo ainda prejudica população de cidade na Bahia

Um estudo de avaliação de risco do Ministério da Saúde calcula que 2.550 famílias, ou 15% da população de Santo Amaro, na Bahia, sofre com os efeitos da contaminação por chumbo da Cobrac, empresa que operou no processamento do minério na cidade. Mais de oito mil moradores podem estar contaminados.

IMAGEM_NOTICIA_5 (1)

Segundo informações, a empresa, fechada há 25 anos, ainda não cumpriu determinações da Justiça, como a construção de um depósito para estocar o material tóxico. Há cinco anos o governo federal também determinou a criação de um centro especializado no tratamento de doenças pelo chumbo, mas nada foi feito.

Ainda de acordo com as informações, não há uma estimativa oficial de mortes causadas pela contaminação, mas uma associação de vítimas acredita que cerca de mil pessoas morreram por conta do chumbo.

Durante os anos em que a Cobrac operou os trabalhadores não usavam proteção adequada e a poluição não era controlada pelo município.

Fonte: G1.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s